Dia 3.1 – Voo Doméstico de Las Vegas a San Francisco

Nosso terceiro dia de viagem começou cedo, já que seria longo. Nos arrumamos, deixamos as malas prontas e descemos para tomar café da manhã.

Precisávamos de algo que nos desse energia, então pegamos sanduíches de pão, ovo, queijo e bacon do Schlotzskys, acompanhados de um delicioso smoothie do Tropical Smoothie Café.

Sanduíches no café da manhã
Sanduíches no café da manhã

Os sanduíches estavam bem gostosos, mas o smoothie estava uma delícia. Saboroso e refrescante, gostamos tanto que acabamos viciados nisso e hoje aqui em casa virou hábito fazermos nosso próprio smoothie quase todo dia.

Depois de bem alimentados, voltamos para o quarto, pegamos nossas malas e fomos para a saída. Foi ai que nos deparamos com uma fila enorme de táxis.

Acontece que todo mundo que deixa o hotel, geralmente sai no mesmo horário gerando esse transtorno. Ficamos um pouco apreensivos, afinal tínhamos um voo para pegar. No final acabou dando tudo certo, já que o hotel fica bem próximo ao aeroporto.

VOO DOMÉSTICO COM A UNITED AIRLINES

Fizemos esse voo doméstico com United Airlines, cujo embarque foi tranquilo, uma fila para despachar as malas e logo estávamos dentro do avião. Curioso foi descobrir que essa companhia, assim como outras companhias aéreas americanas, cobra taxas extras por bagagem.

Sobre o voo, por tratar-se de um trecho relativamente curto, achamos que seria bem tranquilo, mas não contávamos com um problema, o vento do deserto fez com que este fosse um dos voos mais turbulentos e assustadores que tivemos até hoje.

Saindo de Las Vegas rumo a São Franscisco
Saindo de Las Vegas rumo a San Francisco

Cintos afivelados o tempo todo, aquele sobe e desce, tensão no ar e o coração na boca por várias vezes. Eu precisei tomar meus remédios para enjoo novamente porque fiquei um pouco tonta devido a tanta turbulência. Só quando nos aproximamos do Aeroporto Internacional de San Francisco as coisas melhoraram e pudemos respirar aliviados.

CHEGANDO EM SAN FRANCISCO

Quando aterrissamos em San Francisco, devido ao fuso horário, o relógio marcava aproximadamente 16 horas. Pegamos nossas malas e nos encaminhamos para o ponto de táxi, onde não encontramos fila.

O trajeto até nosso hostel foi tranquilo, tão tranquilo que eu aproveitei para dar uma cochilada. No final da corrida o táxi custou caro, 50 dólares, e nos arrependemos por não ter utilizado o Uber.

O proprietário do nosso hostel chegou a nos passar um código de desconto do Uber, mas em 2015 ele ainda não operava em Porto Alegre e nem havia se popularizado tanto no Brasil. Assim, nós ainda não conhecíamos o serviço e ficamos com receio de usá-lo, por isso acabamos optando pelo táxi, que acabou saindo bem mais caro.

Ao chegarmos ao nosso destino, tivemos uma pequena dificuldade para entrar no hostel, isso porque ele é um prédio residencial normal, sem letreiro, e ficava ao lado de um restaurante, que na verdade era o número que nos tinha sido passado. Então entramos no restaurante, pedimos pelo nome da pessoa responsável e ouvimos um “não é aqui” meio mal humorado.

Nosso hostel no prédio marrom com a arvore na frente
Nosso hostel no prédio marrom com a arvore na frente

Levamos um pequeno susto, mas o Gabriel saiu para procurar melhor enquanto eu fiquei parada na calçada com as malas e sentindo muito frio. Saímos do calorão de Las Vegas e caímos direto no frio de San Francisco sem estarmos preparados. Não imaginamos que mesmo na primavera fizesse um frio tão intenso e com tanto vento na cidade.

Finalmente o Gabriel conseguiu ligar para o responsável pelo hostel, que desceu e nos recebeu. Aliviados e com as chaves na mão, fomos para o nosso quarto.

Em San Francisco, principalmente na região onde ficamos (Union Square), os hotéis são muito caros, por isso optamos pelo hostel. E esse hostel tinha um diferencial, dois quartos com banheiro individual e foi justamente em um desses que ficamos.

Instalados, organizamos nossas coisas e saímos para explorar a cidade, mas isso conto para vocês no próximo post.

DICAS PRECIOSAS DO POST

– Experimente um smoothie. Adoramos o do Tropical Smoothie Café, mas ao longo da viagem também tomamos outros muito bons, não deixe de experimentar.

– Se você vai voar de Las Vegas para San Francisco, ou vice versa, muito provavelmente vai encarar muita turbulência, esteja preparado. Se você sabe que pode passar mal, leve algum medicamento para enjoo, dor de cabeça ou calmante.

– Use o UBER em San Francisco, afinal lá é o berço do UBER e também porque será mais econômico do que o táxi. Se você vai ficar em algum hostel, apartamento do Airbnb ou mesmo hotel, tente conseguir um código de desconto, para pagar menos pela sua corrida.

– Não subestime a primavera em San Francisco. É frio e tem muito vento, portanto leve pelo menos um casaco bem quente.