Como Alugar Carro nos Estados Unidos – Dicas preciosas

Está em dúvida se deve, ou não, alugar um veículo nos Estados Unidos? Quer alugar mas não sabe como fazer? Então esse post é para você, pois a seguir você ficará sabendo como alugar carro nos Estados Unidos.

A decisão de alugar um veículo depende muito do destino, pois algumas cidades dos Estados Unidos não necessitam de carro para locomoção. San Francisco, por exemplo, é uma cidade perfeita para a utilização do transporte público, sem contar que estacionamento por lá é muito caro.

Carro
Nosso carro. Mitsubishi Mirage.

No entanto, recomendo alugar um veículo em cidades como Los Angeles por exemplo, onde o transporte público deixa a desejar.

Portanto, para o aluguel do carro que nos serviria na viagem nos EUA, utilizamos o site rentalcars.com que reúne todas as locadoras de veículos ao redor do mundo (ou pelo menos a maioria delas) e lista o menor preço para o período e local selecionados.

 

COMO ALUGAR CARRO

Passo 1 – Primeiramente você vai escolher o local onde quer retirar o veículo (cidade, região, estado, etc.). Por padrão, já estará marcada a tag “devolver carro no mesmo local” (clique na imagem para ampliá-la). Caso você queira devolver o veículo em outro local, cidade, ou até outro estado, desmarque essa opção e coloque o local onde você entregará o veículo. Este foi o nosso caso, pois retiramos em San Francisco e devolvemos em Las Vegas.

  • Apenas tenha cuidado pois algumas companhias cobram taxas extras para devolução em outro estado. Pelo que eu havia verificado, as companhias Dollar e Hertz não cobravam, então, acabei fechando com a Dollar.
como alugar carro
Como alugar carro. Clique na imagem para ampliar.

 

Passo 2 – Em seguida você deve preencher a data de retirada e a data de devolução, inclusive os horários.

Marque também a opção se possui entre 30 e 65 anos. Isso porque algumas companhias podem cobrar taxas extras para pessoas com menos de 30 ou mais do que 65 anos.

Passo 3 – Ao confirmar, o site irá mostrar todos os carros das companhias existentes na localidade, ordenado pelo menor preço, em libras, restando a você escolher a sua melhor opção. Geralmente a quilometragem é livre e já está incluído um seguro (básico).

  • Caso necessite de um seguro mais completo, terá que contratar a parte e pagar mais por isso, mas é opcional. Uma dica é verificar com a empresa do seu cartão de crédito quais opções de seguro ela oferece, assim não é necessário contratar seguro extra da companhia.

Mesmo a cobrança sendo realizada em libras, dependendo da cotação da moeda, ainda é mais econômico alugar carro no exterior do que no Brasil. Foi o que aconteceu conosco, alugamos um veículo por aproximadamente 20 libras, quando a cotação dela estava aproximadamente 3 reais.

Além disso, me pareceu bem mais fácil alugar carro no exterior, do que dentro do Brasil, pois aqui há toda uma burocracia: revisão, vistoria, caução no cartão de crédito (de valor razoavelmente alto), entre outras exigências. Enquanto que nessa situação, não foi exigido nada disso. Não houve caução no cartão e nem mesmo vistoria acompanhado de profissional da companhia.

 

DICAS EXTRAS

Além do passo a passo que vimos acima, compartilho outras dicas que considero extremamente importantes para a locação de veículo no exterior:

 

– Devolver o veículo em outro ponto: Aconteceu um fato interessante conosco que vale a pena ressaltar. Antes eu comentei que a Dollar permite retirar o veículo em um estado e devolver em outro.

Logo, a devolução estava prevista para um hotel bem no meio da Strip, em Las Vegas, no entanto, eu acabei devolvendo no aeroporto, pois seria mais prático para mim.

O detalhe é que isso me geraria uma taxa de mais de 100 dólares por devolver em local diferente do contratado. Não contente com isso, questionei o fiscal da Dollar e tentei eliminar esse custo extra. Assim, ele me deu a dica de tentar falar com seu chefe para abonar essa cobrança. E assim eu fiz, falei com o superior dele e em cerca de 5 minutos ele eliminou esse valor.

 

– Câmbio automático: A maioria dos veículos no Brasil ainda utiliza o câmbio manual, enquanto que nos Estados Unidos quase a totalidade possui o câmbio automático. Não é difícil de dirigir, pelo contrário, apenas requer alguns cuidados iniciais e logo você se acostuma.

Por exemplo, o pé esquerdo nunca será utilizado, pois você acelera e freia com o pé direito. Em poucos minutos você aprende.

 

– Gasolina (Full to full): Você receberá o veículo com o tanque cheio, então assim terá que devolvê-lo. Caso contrário, será cobrada uma taxa maior do que se você tivesse enchido o tanque.

 

– Motoristas adicionais (Additional driver): Algumas companhias cobram taxa extra pelo motorista adicional, enquanto outras não. Seja sincero com a companhia, pois caso aconteça algum acidente com um motorista que não estava listado, o seguro não irá cobrir os custos.

 

– Categoria/Tamanho do veículo: Não me importei muito com isso e acabei pegando a categoria mais econômica. No geral, o carro me satisfez perfeitamente, com exceção do porta-malas que era muito pequeno e em certa altura da viagem estávamos carregando 4 malas. Portanto, atente-se para esse detalhe. Se pretende fazer compras na viagem e estiver com muitas malas, pegue um carro maior, como um sedan, por exemplo.

 

DICA BÔNUS

Importantíssima para evitar multa:

– Pedágios: Se você pretende passar pela ponte Golden Gate em San Francisco, deve cadastrar antecipadamente a placa do seu veículo no seguinte site: http://goldengate.org/tolls/.

No ato de contratação do veículo, no balcão da Dollar, a atendente me avisou sobre isso, só que em meio a tantas informações, deixei passar e não dei a devida atenção que essa informação merecia.

golden gate

Pensei assim “quando chegar na ponte eu pago para o caixa mesmo”. Só que essa ponte não tem caixa/atendente. Pelo menos eu não vi. Até tinha as casinhas, mas sem nenhum atendente e assim todos carros passavam direto. Então, você deve pagar antes, ou depois (em até 48 horas), pelo site específico.

Nós cruzamos essa ponte duas vezes e poucos meses depois recebemos as duas multas no meu cartão de crédito. Algo em torno de 40 dólares no total.

CURIOSIDADES SOBRE O TRÂNSITO

#1 – Diferente do Brasil, em qualquer cruzamento dos Estados Unidos você pode sempre converter à direita, mesmo que você veja um semáforo vermelho. Há algumas exceções, mas todas devidamente bem sinalizadas.

Apenas atente-se que você deve para e olhar para a esquerda para ver se não há nenhum veículo vindo daquela direção para não causar acidentes.

 

No Right Turn
Proibida conversão à direita.
Right Turn
Permitida conversão à direita, após parar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

#2 – Sempre pare em qualquer cruzamento com faixa de pedestres. Eles SEMPRE tem preferência. Mesmo que não apareça nenhum pedestre, você notará que os motoristas param mesmo assim.

Assim como você deve parar sempre que visualizar uma placa STOP, sempre. Inclusive aquelas que os ônibus escolares acionam ao pararem para as crianças.

Por fim, espero que essas dicas tenham sido úteis e você consiga alugar seu veículo pelo menor preço possível. Utilize todas as dicas para conduzir com responsabilidade, evitar problemas e aproveitar a viagem para se divertir.